Como não exagerar nas festas de São João

8 jun 2015

O mês de junho chega cheio de tentações. É o friozinho gostoso, são as festas de São João, é o forró, e claro, todo a culinária nordestina que ganha sabores especiais com as festas juninas. Para quem está de dieta pode ser uma tortura! E o milho e o amendoim, dois alimentos muito presentes nas receitas nessa época do ano, terminam sendo considerados vilões. Mas será que é possível saborear as receitas com milho e amendoim sem peso na consciência?

 

O milho

Segundo a nutricionista Lacyjane Santos, da Dermospa, isso é possível sim. “O milho por si só não engorda. Ele é um alimento muito nutritivo, rico em carboidratos, proteína (muitos aminoácidos), fibra, vitaminas e minerais e antioxidantes (como a vitamina A, vitaminas do complexo B, C, E,  magnésio, fósforo, e potássio) possui um baixo índice glicêmico e por esse motivo também pode ser utilizado na sua forma cozida, por diabéticos”.

 

Milho

Mas o que o torna tão calórico e uma ameça a dieta? Lacyjane explica: “O problema está na preparação dos pratos. Os bolos, canjica, pamonha, mungunzá são feitos com leite integral, manteiga ou óleos, trigo, bastante açúcar, sal, e algumas até creme de leite e leite condensado”.  Para você entender melhor, é só comparar, em porções de 100g, o milho cozido com as outras iguarias. O milho possui apenas 138kcal, já o bolo de milho: 311kcal, a canjica: 220kcal, a pamonha simples: 259kcal e o mungunzá: 205kcal.

 

O amendoim

E o amendoim? Torrado e salgado, com ou sem casca, como paçoquinha, pé-de-moleque junto às castanhas, cocadas. “Agora sim estamos falando de um alimento bastante calórico e que requer atenção redobrada. O amendoim é uma oleaginosa, e essa denominação significa que ele é rico em óleos e gorduras. Isso é ruim? Por incrível que pareça, não!”, afirma Lacyjane

amendoim-3

A composição do amendoim é de proteínas, gorduras boas (monoinsaturadas e poliinsaturadas em sua maioria) e carboidratos em menor quantidade. Esse tipo de gordura encontrada no amendoim é essencial para a manutenção da saúde do nosso sistema cardiovascular, para o controle das taxas de colesterol sanguíneo (lembra do LDL e do HDL? O amendoim é capaz de baixar os níveis de LDL e aumentar os de HDL através dessa sua composição lipídica), além da modulação daquela gordurinha abdominal que insiste em se acumular onde você não quer.

Mas apesar de ser tão benéfico a saúde, é preciso ter cuidado. “Já ouviu falar que tudo em excesso faz mal? Isso se encaixa perfeitamente ao amendoim! É um alimento pequeno e muito calórico. Uma porção de 100g (aproximadamente uma mão cheia) tem 544kcal”, explica a nutricionista. O principal perigo é que por ser pequenino, ele leva a compulsão de mastigar e muita gente acaba comendo muitos.

IMG-20150523-WA0026